28/06/2024 às 08h33min - Atualizada em 28/06/2024 às 08h33min

Pecuarista tem até o próximo domingo (30/06) para fazer a declaração de rebanho em Goiás

Informações como quantidade de animais, mortes e nascimentos registrados devem ser atualizadas no Sistema de Defesa Agropecuário (Sidago).

Por Tarcísio Sá
Fonte/Comunicação Setorial da Agrodefesa
Foto/Flávia Fiorini/Embrapa
A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) alerta o pecuarista que termina no próximo domingo (30/06) o prazo oficial de declaração obrigatória de todo o rebanho existente nas propriedades rurais nos 246 municípios goianos. Nesta primeira etapa de atualização do ano, é necessário informar dados como quantidade de animais, mortes e nascimentos registrados, e a evolução do rebanho no Sistema de Defesa Agropecuária (Sidago).

Neste ano, a declaração passou por novidade que é a necessidade de declarar, de forma detalhada, quantos meses tem cada bovino e bubalino que, na data da declaração, tenha entre zero e 12 meses de idade. “Fizemos essa evolução na captação das informações porque precisávamos ter conhecimento da dimensão do rebanho nesta faixa etária, que é alvo de importantes ações de sanidade animal, a exemplo do combate a doenças como a brucelose”, explica o presidente da Agrodefesa, José Ricardo Caixeta Ramos.

Devido à nova coleta de dados no recadastramento, a Agrodefesa elaborou um manual explicativo que pode ser acessado no seguinte endereço: https://goias.gov.br/agrodefesa/wp-content/uploads/sites/49/2024/05/Manual-Declaracao-2024_compressed.pdf.
É importante ressaltar ainda que os pequenos produtores que possuem até 50 cabeças de animais e tenham dificuldade no ato do preenchimento da declaração poderão solicitar apoio nas Unidades Operacionais Locais (UOLs) da Agrodefesa para auxiliá-los com a atualização dos dados no Sidago. Servidores das 237 unidades de operação local distribuídas por quase todo o Estado estão habilitados a auxiliar o pequeno produtor nesta atividade.

“Como toda novidade, parece complicada à primeira vista, mas o produtor verá que nossos técnicos desenvolveram a plataforma para que esse preenchimento seja feito de forma tranquila, sem burocracia. São informações necessárias que vão ajudar o estado como um todo”, avalia o presidente.

Vacinação contra raiva
O pecuarista goiano tem também até o dia 30/06 para fazer a declaração de vacinação contra raiva de herbívoros nos 119 municípios considerados de alto risco para a doença, conforme lista divulgada por meio da Instrução Normativa 7/2023 (https://goias.gov.br/agrodefesa/wp-content/uploads/sites/49/2014/09/2224884-b6c.pdf).

A imunização foi realizada no período de 1º de maio a 15 de junho deste ano em animais de todas as idades de espécies bovina, bubalina, equídea (equina, muar, asinina), caprina e ovina. Em Goiás, a vacinação ocorre em duas etapas: a primeira, de maio a junho, e a segunda, de 1º de novembro a 15 de dezembro.

Sanções
A Agrodefesa orienta ainda que o pecuarista que não fizer o recadastramento de rebanho e o registro da vacinação contra raiva até o próximo domingo (30/06) terá sua ficha bloqueada no Sidago até que regularize a situação, o que implica em não poder comercializar e nem adquirir animais de terceiros, já que o bloqueio de acesso ao Sidago o impedirá de fazer o envio ou emitir as Guias de Trânsito Animal (GTAs).

Caso ele tenha propriedade em um dos 119 municípios goianos considerados de alto risco para raiva em herbívoro, também será autuado por não ter registrado no sistema a vacinação, visto que essa informação é fornecida no ato do recadastramento de rebanho.

Comunicação Setorial da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) – Governo de Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://portalcampoalegre.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp